Qual foi a minha primeira impressão de Malta?

4




Acabei de completar 4 meses morando em Malta e minha opinião sobre a vida na Ilha vem se transformando aos poucos, mas neste artigo compartilho com vocês qual foi a minha primeira impressão de Malta quando cheguei por aqui.

Primeira Impressão de Malta

Assim que sai do aeroporto de Malta, eu utilizei um aplicativo chamado Taxify para me locomover até o Hostel onde eu ficaria hospedada.

Paguei 16 euros em um trajeto que geralmente é cobrado 20 pelos taxis brancos, sendo assim vale conferir e utilizar o aplicativo por aqui.

Para quem ainda não sabe, utilizei o Worldpackers (conto um pouco das minhas experiências em artigos nesse link – CUPOM DE DESCONTO DE 10 DÓLARES: EMBUSCAWP) para encontrar uma oportunidade de hospedagem em troca de trabalho. Só assim foi possível me manter no país, já que a grana estava curta.

Cheguei a Europa com 300 euros, porém já no aeroporto precisei pagar por excesso de bagagem e quando cheguei a Malta tinha apenas 200 euros comigo.

No trajeto do aeroporto até o Hostel, vim observando as estruturas todas do país e tudo era muito novo e diferente, do Brasil e da Austrália, onde eu morei por 1 ano e meio.

Ilha de Malta – Conheça a Ilha de Game of Thrones – blog Fora de Casa

Você pode conferir alguns posts sobre a minha experiência na Austrália aqui

As cores, as construções, os sons…. TUDO.

Eu já tinha a ideia de que encontraria construções antigas, históricas e bem diferentes de tudo o que eu já tinha visto.

Afinal, era a minha primeira viagem para um país da Europa. Mas não imaginava um choque visual tão grande.

O Hostel onde fiquei hospedada estava localizado na região de Paceville, a famosa área de bares, baladas e casas noturnas de Malta.

No dia seguinte da minha chegada, resolvi bater perna por aí para explorar um pouco dos arredores de onde eu viveria pelos próximos meses.

Confesso que fiquei um pouco assustada e achei o país desorganizado de primeira impressão. Construções por todos os lados, calçadas interditadas e/ou danificadas.

Quando digo construções por todos os lados, eu estou me referindo a construções dessas da foto abaixo:

primeira-impressão-de-malta

Eu tenho medo até hoje de passar embaixo dessas estruturas, mas aos poucos estou me acostumando com elas.

Mas vamos deixar bem claro que existe uma GRANDE influência aqui nesse meu criticismo todo.

A Austrália é um país MUITO organizado, onde tudo segue regras e padrões. E essa era a ideia de país, saindo do Brasil, que eu tinha na minha cabeça até chegar a Malta.

Sendo assim, natural que eu estranhasse um pouco.

E com certeza isso influenciou na minha opinião sobre a minha primeira impressão de Malta.

O trânsito também me assustou! Achei tudo muito confuso e os motoristas dirigem de maneira meio doida por aqui. Além da poluição sonora das buzinas que os malteses insistem em usar para tudo e o tempo todo.

Vida Noturna

paceville-malta
(Foto: Reprodução da Internet )

Cheguei a Ilha em uma segunda-feira.

A janela do meu quarto dava para a rua. O barulho dos bares, músicas misturadas e pessoas conversando rolava até altas horas da noite.

TODOS os dias.

Os staff e hóspedes do Hostel queriam sair praticamente todos os dias também, tudo era motivo de festa, comemoração e bebedeira.

Os bares e baladas de Malta, na maioria das vezes, não cobram entrada.

Para que as pessoas entrem nos lugares, existe sempre um promoter do lado de fora, distribuindo cartões que valem os famosos Free Drinks, bebidas de graça.

Dessa maneira, ir para as baladas era muito fácil.

Eu estava a apenas 5 metros da famosa escadaria de Paceville, não precisava gastar para curtir as músicas e os lugares e nem para beber. Sendo assim, por que não ir?

Só que meu amigo, se você entra nessa vibe, ferrou! É um caminho sem volta.

Comecei a perceber que aquela rotina de balada e bebedeira mais de três vezes na semana não era o dia a dia que eu realmente buscava quando resolvi sair do Brasil.

Sendo assim, consegui perceber cedo que, ou eu mudava a minha rotina, ou ia me tornar cada vez mais parte dessa maratona de festas.

E esse nunca foi o meu objetivo por aqui.

A ideia sempre foi trabalhar o máximo que eu pudesse para conseguir juntar uma grana para explorar um pouquinho mais a Europa e conseguir realizar alguns outros sonhos que fazem parte do meu planejamento de vida.

Aprendendo Inglês em Malta

AVISO: Opinião própria polêmica!

aprender-inglês-em-malta
(Foto: https://www.souvenirsthatdontsuck.com/)

Eu não vim para Malta para estudar ou aprender inglês. Mas quero deixar expressa aqui a minha opinião.

O inglês é a segunda língua oficial do país, e não a primeira.

Os Malteses falam inglês, mas de maneira bem básica e com um sotaque bem forte.

Sei que hoje em dia não existe um inglês “correto”, mas a pronúncia de algumas palavras acaba sendo bem distorcida aqui por conta da influência do sotaque maltês, que é bem parecido com o idioma árabe.

Nas escolas você terá professores com uma pronúncia mais “correta” e estará em contato com a língua o tempo todo. Porém, fora da escola, não é um país onde você irá respirar o idioma inglês.

Conselho pessoal: procure um país onde a língua inglesa seja a língua oficial se quiser realmente melhorar o seu inglês.

Sei que Malta é uma das opções mais em conta que os brasileiros possuem para viver a experiência de um intercâmbio.

Porém, se você tiver a opção de investir um pouquinho mais em você e no seu aprendizado, se o foco realmente for esse, vá para outro país.

Busque investir de verdade o seu tempo e energia para aprender o novo idioma. Não faça sua escolha com relação às escolas apenas pelo preço.

Já que vai investir, escolha a melhor opção que puder financiar. Experiência própria!

Acomodações em Malta

Como minha primeira impressão de Malta vem mudando

Venho descobrindo com o tempo que a Ilha também possui o seu lado zen que era o que eu estava procurando desde o início.

Por ser muito pequena, não precisamos usar transporte público o tempo todo e muito menos carro para nos locomover.

Isso vem tornando o meu dia a dia muito mais simples.

Vamos falar de qualidade de vida…

Aqui eu trabalho, consigo me exercitar, curtir uma praia e ainda sair para trocar uma ideia com os amigos, tudo isso em um único dia.

O fato de poder ver e sentir a brisa do mar todo santo dia, me reenergiza de uma maneira inexplicável.

Morando mais distante da “bagunça” meu estilo de vida mudou e aos poucos eu venho me sentindo cada dia mais realizada por aqui. 😉

Se você está planejando vir para Malta, esteja ciente de que você encontrará por aqui esses dois estilos de vida bem diferentes, e escolher qual deles você viverá só depende de você!

Eaí, será que a minha primeira impressão de Malta foi igual a sua?

Acompanhe mais da minha rotina no Instagram @embuscadodesconhecido

4 COMENTÁRIOS

  1. Você recomendaria Malta para uma mudança de vida? Sair do Brasil começar uma nova vida e emprego por ai?

    Não sei se você ja fez, mas cmo dica faça um post do custo de vida… oportunidades de crescimento profissional e tals…

    Bjao

    • Então Vi, acho meio complicado recomendar algo com relação a mudança de vida.
      Tudo é muito relativo, vai depender muito do que cada um está procurando.
      O que pode ser maravilhoso para mim, pode não ser para você e vice-versa.
      Emprego por aqui tem! Em diversas áreas inclusive. Porém dificulta um pouco mais se você não tem passaporte europeu e nem o inglês.
      Se você está em casal, as coisas ficam ainda mais fácil.
      Com os dois trabalhando, tranquilamente vocês conseguem pagar o aluguel de uma casa só para vocês e terem uma vida confortável.
      Na área de TI existem muitas oportunidades bacanas! Existem muitas empresas instaladas aqui!
      Minha sugestão: dá uma pesquisada nas empresas que estão em busca de profissionais, e veja as oportunidades que estão abertas! E caso de interesse por algo, já aplica aí do Brasil mesmo!

      Vou fazer um post com os meus gastos por aqui logo mais 😉

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui